Cadastramento dos carroceiros em Teixeira de Freitas acontece até o dia 11 de maio

Foto: Paulo diSouza

A Secretaria de Agricultura no município de Teixeira de Freitas foi palco de um encontro ocorrido no dia 18 de abril em que se reuniram os carroceiros que trabalham na cidade, o secretário da pasta, Dorivaldo de Almeida Neves, o vereador Jonathan Molar e a ativista Christiane Ferreguetti que é presidente da Ong Nossa Arca que conforme consta em sua página do Facebook trata-se de uma organização não governamental que “tem por finalidade apoiar e desenvolver ações para a defesa e proteção dos animais silvestres, domesticados e domésticos”.

Foto: Paulo diSouza

O objetivo da reunião foi a discussão a respeito da necessidade de se promover um cadastramento e regulamentação da categoria junto a Prefeitura, até o dia 11 de maio. Na ocasião, os carroceiros foram convidados a participarem nesta data de uma audiência na Câmara Municipal de Vereadores, cuja finalidade é de tratar questões que envolvem maus tratos, além de assegurar os direitos e reivindicações da categoria por meio da reativação da associação que deixou de atuar neste sentido. Para isso será necessário “eleger um presidente, uma diretoria”, explicou o secretário de Agricultura Dorivaldo de Almeida Neves que ainda colocou “a secretaria a disposição […] porque as pessoas unidas têm mais voz” e, portanto, a prefeitura saberia “a quem reportar”. O processo de “cadastramento é muito simples, é só [para] saber quem são os proprietários dos animais e quais são os seus animais, só para poder identificar em um eventual abandono”, destacou o secretário.

Foto: Paulo diSouza

Com relação a violência perpetrada contra os animais de grande porte por parte de uma pequena parcela dos carroceiros, a presidente da Ong Nossa Arca enfatizou os problemas que isso acarreta para a imagem da categoria, ao afirmar que “esses abusos de maus-tratos […] acabam generalizando […], a gente sabe que é uma minoria que faz isso; então a gente têm que vigiar para que essa minoria não cometa mais esses abusos e para que a categoria não fique malvista pela sociedade”, disse a ativista.

Foto: Paulo diSouza

Tendo em vista que em cidades maiores ou de mesmo porte que Teixeira de Freitas não existem mais o ofício de carroceiro, alguns membros da categoria poderiam pensar que o propósito da reunião visava extinguir essa atividade no município, razão pela qual o vereador Jonathan Molar fez questão de enfatizar quando disse em seu discurso que “o intuito não é tirar o ganha pão de vocês, pelo contrário, é poder regularizar a situação de vocês, para que possam trabalhar com mais tranquilidade. E aqueles que não respeitarem [as normas], esses serão tomadas outras medidas”, frisou o vereador ao exemplificar que a iniciativa visa, sobretudo, assegurar os cuidados necessários a fim de que os animais possam ser tratados devidamente e, por conseguinte, evitando a situação de abandono e, consequentemente, evitando acidentes no município.

 

Espaço para anuncio ou banner

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*


UA-22357016-2