Recanto da poesia: FÓRMULA PERFEITA

Fórmula perfeita 

Com a pena vou traçando

A construção de meu país

A base é feita de Paz e Prosperidade

A arma de combate

É a força de vontade.

Unidos escolheremos nossos mestres

Gente humana, honesta e inteligente,

Tiraremos toda esta cambada

De políticos desonestos e incompetentes.

Agora somos gente como gente

Todos livres e independentes,

Os culpados são castigados,

Tudo que era tão escuro

É um todo iluminado.

Sentimentos o paladar da imensa felicidade

Semeando democracia

E colhendo liberdade.

 

 

———— ——————————————————————————————————————

ÉRAMOS FELIZES E NÃO SABÍAMOS

Acontece que antigamente, nas décadas de 70, e 80 e até meados dos anos 90, a sociedade e em especial a família era calçada em valores morais. A família era um ente social organizado e que sobrevivia às custas de hierarquia, ou seja, ordem e comando. São os valores tradicionais e morais que criam a harmonia entre as pessoas, o respeito, a fraternidade e a solidariedade. Um Pai, era “Um Pai”, isto é, sua palavra tinha autoridade e poder sobre os demais membros da família.

Assim como a Mãe que se fazia respeitar e também era respeitada, exercendo sua autoridade materna. Essa autoridade dos pais, depende de certas práticas sociais que estão ligadas à tradição, a religião, aos costumes e obediência a Lei. No Brasil, em específico, o fim do Regime Militar gerou uma atmosfera de confusão na cabeça das pessoas.

Visto que a “Ditadura” implantou o Autoritarismo, que se traduz no excesso de autoridade, quando este regime acabou em 1985, a sociedade confundiu autoridade com autoritarismo. Este último é nocivo a Liberdade e as práticas democráticas, mas aquela primeira, ou seja, a Autoridade, é elemento basilar da própria democracia. Nada se faz sem Autoridade, ela regra a família e a sociedade, o estado e os governos.

No Brasil de hoje se vive uma crise de autoridade, onde ninguém respeita ninguém, gerando o caos! Todo mundo pensa que pode tudo e pensam que estão certos. Caminhamos para o colapso, as músicas são nostálgicas, são pessoas são violentas e matam por prazer , e baleia não é mais um animal dócil, é uma arma que extermina os seres humanos , a droga é uma praga que contamina a juventude no mundo, Isso é um sintoma de doença social, não é normal, maioria de jovens dizendo, que “nasceram na época errada”. Ninguém nasce em época errada, o que está acontecendo é que estes “tempos modernos” perderam a referência dos Valores Positivos que devem nortear a sociedade em todo o tempo. Isso não será resolvido, sem conscientização e ou mobilização social intensa.

 

Espaço para anuncio ou banner
Sobre Poeta e Escritor Orlando Alves Gomes 6 Articles
Poeta e Escritor - Orlando Alves Gomes, Nasceu em Cachoeira do Mato, distrito de Alcobaça – BA, em 10 de março de 1961, graduado em administração de empresas, pós-graduado em psicologia pela fundação Getúlio Vargas, poeta e escritor, publicou o livro de poesias “Paixão, amor e natureza” no ano de 2000. Este livro é o resultado da sensibilidade do seu autor que diante da trilogia – Amor, Paixão e Natureza – busca seu equilíbrio interior, deixando escapar os fluidos de sua alma. São momentos de reflexão, encharcados de sentimentos, idéias e sonhos, partilhados com aqueles que jamais perdem a esperança. É o encanto do nascer ou pôr do sol, o vôo do beija-flor ou o canto do bem-te-vi. É a possibilidade de olhar para si e para os outros e perceber a beleza do amor, o encanto da paixão e a força da natureza. Enquanto a maioria das pessoas passa o tempo reclamando, fechadas, buscando esconderijos para não enfrentar a vida, outras buscam a felicidade traçando seus próprios destinos, caminhando em busca de dias melhores e momentos felizes. O presente é o melhor presente que podemos dar a nós e às pessoas que fazem parte desta nossa passagem por aqui. Se as coisas do coração são de outros tempos, é preciso recuperá-las. O presente é mais precioso quando se encontra a própria alma e o coração de alguém. Que o nosso coração, seja abrigo de sentimentos bons. Gostaria que todos os leitores pudessem visualizar – se nas entrelinhas como coadjuvantes da festa da vida.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*


UA-22357016-2