Seis escolas de Itabuna serão fechadas por falta de infraestrutura

Escola em Itabuna tem salas apertadas e são separadas com divisórias de madeira na Bahia (Foto: Imagem/TV Santa Cruz)

Seis escolas municipais de Itabuna, no sul da Bahia, serão fechadas até o final deste mês, segundo informações da Secretaria de Educação do Município. A decisão ocorreu após a pasta verificar os problemas de infraestrutura nas unidades de ensino. Os alunos serão transferidos para outros colégios.

Na escola comunitária do Bairro Santa Inês, que possui 82 alunos, as salas são separadas por divisórias de madeira, não tem pátio para recreações dos alunos e as salas de aulas são muito apertadas. “Na hora que tem que descansar temos que ficar na sala de aula”, diz a estudante Damilly Santos sobre a falta de um pátio para poder brincar com os colegas.

As escolas que serão fechadas funcionam por meio de convênios em locais alugados, mas que não têm condições adequadas. Com isso, o Conselho Municipal de Educação recomendou o fechamento desses locais ou melhorias nas estruturas físicas dessas unidades.

Por meio de nota, a Secretaria de Educação informou que os alunos matriculados na Escola Municipal Califórnia e Escola Comunitária Santa Inês foram transferidos para escolas próximas às residências onde moram. Os alunos da Escola Califórnia foram encaminhados para a Escola Municipal 28 de Julho, e todos os alunos da Escola Comunitária Santa Inês para o Grupo Escolar Amélio Cordier.

Apesar da solução dada pela secretaria, Maria do Carmo Oliveira, presidente do Sindicato dos Professores de Itabuna, disse que a transferência dos alunos deveria ser feita só em 2018. “Dando assim um prazo para que o governo possa alugar um outro espaço mais adequado para as crianças terem sua atividade psicossocial voltada para o desenvolvimento, não só do conhecimento, como também da área física e social deles”, disse.

Já a secretária de educação de Itabuna, Anorina Smith, disse que a transferência não vai trazer nenhum transtorno para os alunos porque eles serão levados para escolas melhores. “Nós não estamos transferindo simplesmente porque queremos transferir. É porque há uma necessidade de organização pedagógica porque as escolas são inadequadas”, explicou.

 Ainda segundo a secretária, o fechamento das escolas só foi definido para maio porque havia uma portaria da gestão anterior determinando que as modificações na rede escolar só poderiam ser feitas depois do período de matrículas. Como prazo foi encerrado no dia 30 de abril, ficou definido o fechamento das unidades a partir deste mês.
Espaço para anuncio ou banner

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*


UA-22357016-2