TOMANDO POSSE!

 

“Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (2 Coríntios 5.17)

Durante certo período recente o termo “tomar posse” foi muito usado entre cristãos evangélicos. A ideia era que deveríamos orar pedindo uma benção e, pela fé, “tomar posse”. Ou seja, antecipadamente, assumir que a benção já havia sido concedida e isso era um sinal de fé.

Se não tomamos posse é porque nos falta fé e aí, Deus não poderá nos ouvir. Por exemplo: se você orou para chover, então “tome posse” e saia de casa com o guarda-chuva. Se não agir assim, como Deus poderá responder a sua oração, visto que você não age como quem crê? Há apenas uma questão não considerada neste pensamento: orar não é dar ordens a Deus e ter fé não é o fator determinante! Orar é pedir o favor divino. Ele pode não fazer o que pedimos! Talvez Sua decisão seja a de não interferir na meteorologia naquele dia. Ele pode, mas faz aquilo que entende que deve, segundo Seu eterno propósito.

Mas o termo em si está na essência de nossa fé, do Evangelho de Cristo. “Tomar posse” precisa ser uma realidade entre nós! Mas, de que forma? De muitas! Deus nos ama e já demonstrou isso enviando-nos Jesus. Ele morreu para nossa salvação. Não há razão, por maiores que sejam os motivos, para duvidarmos do amor de Deus e do poder salvador de Cristo Jesus. Portanto, devemos “tomar posse” e viver segundo essas verdades. Veja o que Paulo declarou: se estamos em Cristo, somos novas criaturas! As coisas velhas: pecados, hábitos ruins, temperamento intratável e tudo mais que contrarie o propósito de Deus, por causa do que Cristo fez, agora é coisa do passado. Temos condições de seguir em frente de maneira nova. Devemos aprender a “tomar posse” disso! Devemos persistentemente nos ver como pessoas novas e agir como tal!

Esse não é um convite à insensatez, ao devaneio. Como você, sei o quanto sou incomodado pelas coisa velhas! Elas querem me convencer do que sou o que elas dizem que sou. Elas prevalecem algumas vezes e fico me perguntando o que há comigo! Mas então olho para Cristo: Ele morreu por mim para que eu seja uma nova pessoa. Então, levanto-me e uma vez mais escolho crer que tudo pode sim mudar. E que Cristo, com Sua graça, poderá me sustentar para que eu siga em frente. Estou aprendendo a viver “tomando posse” do que Cristo fez e que as Escrituras afirmam. Ele disse na cruz: “Está consumado”. E se Ele disse, é porque está. Então, vamos seguir firmes. Não estamos condenados a ser quem sempre fomos. Nele, somos novas pessoas, todo dia! Tomemos posse disso!

Espaço para anuncio ou banner

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*