Investigação do caso Gel Lopes será retomada, afirma a delegada Valéria Fonseca

Da redação

O ex-vereador e jornalista Gel Lopes (Fotos: Reprodução)

Na última reunião ordinária da Câmara de Vereadores de Teixeira de Freitas, ocorrida no dia 5 de setembro, a Casa Legislativa Municipal homenageou a segurança pública do município. Na ocasião o vereador Jóris Bento Xavier, filho do ex-vereador e jornalista Gel Lopes assassinado a tiros em 2014, subiu à tribuna, onde elogiou o trabalho exemplar da polícia, e aproveitou para fazer um pedido à delegada Valéria Fonseca, a nova coordenadora 8ª COORPIN, para que a investigação do caso Gel Lopes possa prosseguir.

Vereador Jóris Bento Xavier

“A morte de Gel foi uma morte que abalou não só as estruturas familiares da minha família, mas também abalou toda uma estrutura comunitária, em torno de Santo Antônio, os amigos de Gel, o jornalismo; foi um crime bárbaro, que abalou toda a sociedade brasileira”, enfatizou o vereador Jóris Bento Xavier, também conhecido como “Jóris de Géo”.

Em 27 de fevereiro deste ano, o assassinato de Gel Lopes completou 3 anos; desde então o vereador Jóris Bento Xavier tem lutado para que o caso fosse solucionado. “Quando a investigação do crime foi encaminhada para a DP, o delegado que assumiu a DP foi o delegado Élvio [Brandão], responsável na época, depois Élvio foi promovido ao cargo de diretor de Veículos do DETRAN, e acabou deixando o caso. E de lá pra cá, o caso de Gel Lopes ficou parado, então foi uma série de situações, cobrando ao governador da Bahia, cobrando a Câmara de Deputados, cobrando as autoridades, a própria ONU, recentemente eu estive na sede da Organização das Nações Unidas em Brasília, cobrando investigação. E chegou a uma situação em que não havia mais a quem cobrar”, explicou o vereador.

No entanto, com a chegada da delegada Valéria Fonseca na coordenaria da 8ª COORPIN, o vereador Jóris se mostrou otimista que o caso pode enfim ser solucionado. “Acredito que essa equipe da Polícia Civil que hoje está à frente pode elucidar o crime de Gel Lopes”, disse ele.

Delegada e coordenadora da 8ª COORPIN Valéria Fonseca

Em resposta ao pedido do vereador Jóris, a delegada Valéria Fonseca disse na tribuna da Câmara Municipal que “o caso de seu pai não está esquecido, eu já retornei de Salvador e vou designar um delegado só para ficar tomando conta do caso de seu pai”, garantiu a delegada.

 

Espaço para anuncio ou banner

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*